terça-feira, agosto 08, 2017

Defesa de tese de mestrado sobre aspecto hidroambiental na Bacia do Rio Portinho e reflexos na Lagoa do Portinho

A discussão e a pesquisa na área socioambiental são necessárias para se encontrar soluções para o presente, pois o impacto ambiental anda de forma atrelada a sociedade. Por meio dessa perspectiva, será realizada amanhã (09), às 9h, na Sala de Vídeo I do Centro de Ciências Humanas e Letra (CCHL), da Universidade Federal do Piauí (UFPI), a sessão Pública a Banca Examinadora da Dissertação intitulada: “Dinâmica Hidroambiental da Bacia Hidrográfica do Rio Portinho e seus reflexos na Lagoa do Portinho”, do mestrando em Geografia da UFPI, Tarcys Klébio da Silva.

A banca examinadora será composta pelos Professores Doutores: Francisco Soares Santos Filho (orientador-Presidente), Maria Luzineide Gomes (Examinadora Externa) e Iracilde Maria de Moura Fé (Examinadora Interna).

O Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Geografia, Prof. Dr. Antonio Cardoso Facanha, comenta a relevância do tema e a perspectiva da visão do mestrado na produção de conhecimento. “O tema abordado é pertinente a nossa atualidade, esta dissertação revela aspectos socioambientais sobre a realidade da Lagoa do Portinho, principalmente, no eixo nordeste. Nossa preocupação é discutir e produzir conhecimentos no âmbito acadêmico, na atualidade e realidade piauiense voltadas aos impactos ambientais não como algo relacionado de forma exclusiva ao meio ambiente, mas sim como tais aspectos são gerados na sociedade e para a sociedade”, relatou.

Resumo: Dinâmica Hidroambiental da Bacia Hidrográfica do Rio Portinho e seus reflexos na Lagoa do Portinho

A Bacia hidrográfica do rio Portinho corresponde a uma bacia litorânea que tem sua drenagem responsável pela alimentação de água da lagoa do Portinho. Esta, então, é um corpo d’água de origem fluvial, formado a partir do barramento natural das águas do rio Portinho pelas dunas que se movem da planície litorânea para o interior do Piauí, no sentido nordeste-sudoeste.

Historicamente, essa lagoa tem representado um grande atrativo a visitações e práticas de lazer, principalmente, pela sua beleza cênica. No entanto, as reduções dos índices pluviométricos nos últimos anos associada à intensificação do uso das terras e da água nesta bacia hidrográfica, resultaram numa grande diminuição da vazão desse rio culminando praticamente na extinção dessa lagoa entre os anos de 2010 a 2016.

Essa extrema redução da água passou a ser objeto de discussões por parte da população local, da mídia e das instituições públicas, ficando evidente a necessidade de um planejamento socioambiental dessa bacia, que envolva essencialmente a educação ambiental como forma de contribuir para a conscientização da população local sobre o uso sustentável da água e da terra não somente do seu entorno, mas de toda a bacia hidrográfica.

Diante da relevância dos fatores envolvidos, este estudo teve como objetivo analisar a dinâmica hidroambiental da bacia hidrográfica do rio Portinho a partir do comportamento das variáveis relativas ao ambiente natural e das ações humanas desenvolvidas nessa bacia que se refletem na lagoa do Portinho, buscando apresentar elementos para o planejamento e gestão ambiental em âmbito local.
Os estudos foram realizados a partir de levantamentos bibliográficos, cartográficos, documentais e pesquisas de campo, utilizando técnicas de geoprocessamento para mapeamento da área. A análise dos dados disponíveis, de fotografias e de mapas gerados nesta pesquisa permitiram a identificação de características do ambiente e do uso da água e da terra na bacia hidrográfica do rio Portinho. Concluiu-se que as condições climáticas recentes constituem o fator primordial da deficiência hídrica atual, embora o uso da terra e da água tenha contribuído para agravar o desequilíbrio hidroambiental que atualmente se encontra a bacia hidrográfica e que se reflete na completa secagem da Lagoa do Portinho.

Fonte: UFPI | Edição: José Wilson | Jornal da Parnaíba
Postar um comentário