segunda-feira, julho 17, 2017

Vladimir disseca queda do Parnahyba para o Globo na Série D: “Não se definiu hoje”

Técnico do Tubarão enumera fatores que determinaram saída azulina do Campeonato Brasileiro, vislumbra legado e torce por continuidade de projeto: “Que saiba lidar com a perda”.
Globo 2 x 0 Parnahyba (Foto: Novo Notícias)
A desclassificação do Parnahyba para o Globo na 2ª fase da Série D do Campeonato Brasileiro obviamente não agradou ao técnico Vladimir de Jesus. O regente do time azulino deixou claro o descontentamento com a nova derrota para o rival potiguar, desta vez por 2 a 0, no Rio Grande do Norte. Para o treinador, contudo, o insucesso do Tubarão nasceu bem antes do mata-mata. As derrotas fora de casa ao longo da competição foram, segundo ele, um alicerce fundamental para o fim da luta pelo acesso.

- A Série D não se definiu hoje. A derrota em casa por 3 a 2 e a sucessão de erros de bola parada foram determinantes para que o Parnahyba não prosseguisse na competição. Claro que você sempre pensa em avançar e ir longe em uma competição. Em oito jogos, três vitórias e cinco derrotas deixam a gente muito chateado porque poderia ter conseguido algo mais nos jogos fora de casa. (Se tivesse vencido fora) Poderíamos ter nos classificado em uma posição melhor, ter saldo melhor e ainda estar na competição – destacou o cearense após a derrota.

O Tubarão entrou em campo diante do Globo pressionado: precisava vencer por dois gols de diferença por conta da derrota no jogo de ida. Contudo, apesar da insistência em buscar o placar que o favorecia, o time do litoral do Piauí acabou sofrendo os gols de Renatinho Potiguar e Romarinho e deu, em Ceará-Mirim, no Rio Grande do Norte, o ponto final na campanha deste ano na Série D.

- Hoje prevaleceu a máxima de quem não faz leva. Nós criamos muitas situações de gols, jogamos um excelente primeiro tempo. Para quem foi ao estádio, se tivesse saído 3 ou 4 a 0 para o Parnahyba, teria achado normal – completou Vladimir. 

Confira a entrevista Com Vladimir De Jesus

O JOGO
- No segundo tempo, bate o desespero e a necessidade de fazer os gols. A gente foi para cima, manteve a condição de jogar em cima e tomamos um gol de contra-ataque, que desestabiliza. A gente fica em cima, mas leva o segundo. Placar totalmente injusto pelo que produziu o Parnahyba.

FORMAÇÃO DO GRUPO
- Presidente Batista (Filho) conseguiu formar uma equipe competitiva, com custo bem baixo. Um bom time. Mérito da sua forma de pensar futebol, responsável para poder pagar, nunca prometendo o que não pode cumprir.

LEGADO
- É um grupo muito forte, pecou em alguns momentos, mas, de uma forma geral, parabéns ao Parnahyba. Que saiba lidar com a perda como forma de crescimento. Tanto para a pré-Copa do Nordeste e Copa Piauí, que dá ao vencedor o direito de disputar a Série D do ano que vem.

Por Wenner Tito e Renan Morais/G1
Postar um comentário