quinta-feira, julho 13, 2017

Carlson Pessoa contesta os dados da PM e solicita vinda do secretário Fábio Abreu a Parnaíba

O vereador contestou os dados da Polícia Militar e solicitou vinda do secretário de segurança do Piauí, Fábio Abreu, a Parnaíba.

Vereador Carlson Pessoa (PPS)
Diante da alarmante onda de violência em Parnaíba, onde nos últimos dias têm sido registrados vários assaltos e roubos, foi realizada no início da tarde desta quarta-feira (12), uma sessão extraordinária na Câmara Municipal para debater a questão da insegurança pública na cidade.

Alguns vereadores chegaram a sugerir uma audiência pública para que o comandante do 2º Batalhão da Polícia Militar de Parnaíba (2° BPM), Adriano Ursulino de Lucena, expusesse a real situação da PM na cidade a fim de que chegassem a um consenso sobre as possíveis atitudes a serem tomadas. O vereador Carlson Pessoa (PPS), se contrapôs a esta proposta, pois por mais de uma vez o comandante já esteve na Casa de Leis para discutir a segurança pública na região, sem que o mesmo tenha obtido resposta das instâncias superiores de Teresina. Para o parlamentar, a audiência somente fará sentido se forem convocados o comandante geral da PM no Piauí e o secretário estadual de Segurança, Fábio Abreu.

“Como legítimos representantes da população, estamos fazendo a nossa parte. Sabemos da deficiência da polícia e o governo precisa dar a atenção devida a segurança pública em Parnaíba. Muito me entristece saber que esse ano nossa cidade perdeu um contingente de 50 homens e o concurso que estava previsto, não aconteceu. Governo que não tem condições de fazer concurso de segurança, não tem competência para cuidar da segurança dos cidadãos”, disparou.
 
Vereador Carlson Pessoa e vereadora Neta Castelo Branco
O vereador contestou ainda os últimos relatórios apresentados pelo comandante do 2° BPM, que mostram dados positivos, enquanto a violência cresce na região. “Me desculpe comandante, mas os dados apresentados não refletem a nossa realidade. O 2° BPM já foi mais eficiente e é preciso fazer bem mais porque a população vive 24 horas acuada e com medo”, pontuou Carlson.

Os parlamentares ficaram de preparar um estudo sobre a segurança pública na cidade com o apoio de Adriano Lucena e, posteriormente, convocarem uma audiência pública para voltarem a debater o problema.

Por Luzia Paula/Blog do Pessoa | Edição: Jornal da Parnaíba
Postar um comentário