segunda-feira, junho 05, 2017

Presidente da Aprosoja diz que ZPE de Parnaíba representa oportunidades para os cerrados.

Durante seminário, presidente da Aprosoja diz que ZPE Parnaíba representa oportunidades para os cerrados.



A ZPE Parnaíba foi a principal referência do “Seminário ZPE – Zona de Processamento de Exportação: Oportunidade de Investimento para o Agronegócio do Piauí” realizado neste dia 2 de junho no Campus da Universidade Federal do Piauí (UFPI), numa iniciativa do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), por meio da Secretaria do Conselho Nacional das Zonas de Processamento de Exportação (SE/CZPE), em parceria com a Associação de Produtores de Soja e Milho do Piauí (Aprosoja Piauí), a Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) e a Companhia Administradora da Zona de Processamento de Exportação do Estado do Piauí (ZPE Parnaíba). O governador do Piauí, Wellington Dias, foi representado pelo secretário estadual de Desenvolvimento Econômico e tecnológico, José Icemar Lavor (Nerinho), que reforçou o compromisso do governador com o fortalecimento da economia do Estado.

“O seminário esclareceu muita coisa sobre o regime de ZPE. E podemos de repetente está perdendo oportunidade de utilizar esses benefícios que foram apresentados aqui pela Sudene ou pela própria ZPE de Parnaíba”, disse Altair Fianco, diretor-presidente da Associação de Produtores de Soja e Milho do Piauí(Aprosoja/PI), e que foi um dos palestrantes do evento. Ele fez esta declaração se referindo às experiências sobre ZPE, apresentadas pelo coordenador do ministério Leonardo Santana e pelo presidente da ZPE Parnaíba, Paulo Cardoso. Fianco acredita que a distância física entre os cerrados piauienses e a ZPE Parnaíba não será impedimento para as oportunidades de negócios. “Hoje todo o setor agrícola roda em cima de pneus. Toda a nossa produção aqui do cerrado é exportada pelo porto de Itaqui, por ser um porto graneleiro... essa distância está dentro da nossa realidade de negociação”, ponderou.

As duas palestras reuniram informações específicas sobre o regime de ZPE e as formas de acesso dos empresários aos benefícios tributários, cambiais e logísticos garantidos pela legislação vigente no país, e também sobre as oportunidades de negócios oferecidas pela ZPE Piauiense. “O seminário atendeu os seus objetivos de divulgar o regime de ZPE, especialmente por ter acontecido dentro da Universidade Federal do Piauí, onde muitos estudantes ouviram falar neste assunto pela primeira vez”, explicou Leonardo.

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico e tecnológico, Nerinho, ressaltou que o seminário realizado pelo MDIC e a ZPE Parnaíba esteve de acordo com as recomendações do governador Wellington Dias para que haja intercâmbio entre a ZPE e os Produtores dos Cerrados, além do relacionamento com outros setores produtivos.

Em sua fala o presidente da ZPE Paulo Cardoso destacou o bom momento em que passa o agronegócio no país e no Piauí. "O setor do agronegócio brasileiro, e em destaque do Piauí, está em ótima fase, batendo recordes de produção e aumentando os investimentos no setor. Isso significa que é um momento de oportunidades para industrializar e agregar valores a essas matérias primas, permitindo assim maior geração de empregos e riquezas para o estado", disse.

O coordenador-geral de incentivos da Sudene, Silvio Carlos Silva falou sobre as isenções e outros incentivos oferecidos pelo órgão através das suas linhas de financiamento, como o FNE e o FNDE, todas através do Banco do Nordeste. No tocante ao regime de ZPE, Paulo Cardoso e Leonardo Santana reforçaram que as empresas têm suspensão de todos os impostos federais e estaduais, contribuindo com a viabilidade dos empreendimentos.

Por F. Carvalho | Jornal da Parnaíba
Postar um comentário