quinta-feira, junho 22, 2017

Curso de Agronomia da Uespi em Parnaíba funcionará em nova sede

A área possui diversos prédios que serão utilizadas para atividades do curso.
Antigo espaço da Academia de Polícia Militar do Piauí, em Parnaíba
O curso de Agronomia da Universidade Estadual do Piauí, campus de Parnaíba, passará a funcionar em novo local. A partir do próximo semestre deste ano, as aulas serão ministradas no antigo espaço da Academia de Polícia Militar do município. O prédio fica localizado dentro do Distrito de Irrigação dos Tabuleiros Litorâneos do Piauí (DitalpiI), a maior área de cultivo orgânico do país.

A área, com um total de 3,4 hectares, possui diversos prédios que serão de grande valia para as atividades do curso. “O fato mais importante é a localização em uma área gigantesca de fruticultura que tem um grande impacto na economia do estado. E isso vai trazer a comunidade acadêmica para mais próximo dos produtores, contribuindo para o desenvolvimento de pesquisa e extensão na Uespi, e também traz a oportunidade de se expandir nessas áreas e contribuir no ensino”, relata Eyder Rios, diretor do campus da Uespi em Parnaíba.

Reitor Nouga Cardoso
O reitor Nouga Cardoso manifestou a satisfação da administração superior em ver o curso mudando para um local que vai possibilitar o crescimento dos alunos. “Nós atendemos uma solicitação dos docentes e discentes do campus de Parnaíba por melhor estruturação do Centro de Ciências Agrárias. Começamos há algum tempo o entendimento com governo e Polícia Militar, essa discussão foi a bom termo e a Uespi conseguiu com êxito a apropriação daquele espaço, uma região muito rica para o desenvolvimento de pesquisa na produção de alimentos, bem próprio do que se deseja fazer num curso de Agronomia”, acrescenta Cardoso.

A ocupação do prédio se dará em duas etapas. A primeira consiste em uma reforma inicial, de modo a garantir as condições necessárias para as aulas do curso de Agronomia. A direção do campus já tem o projeto pronto para a reforma, que está orçada em, aproximadamente, 260 mil reais, e, para isso, conta com o apoio da administração superior da Uespi. A segunda etapa é mais ambiciosa, e é prevista para ser realizada somente quando o curso já estiver em pleno funcionamento nesse novo espaço.

“A segunda etapa é um projeto mais amplo e a longo prazo. Ela consiste na construção de laboratórios, auditório, mais salas de aula, estrutura de alimentação, e tudo que melhore o funcionamento do prédio”, continua Eyder. Esta segunda etapa ainda está com o projeto em construção, e deve passar pelo colegiado do curso e pelos conselhos superiores. A ideia é de buscar financiamento por meio de apoio externo, principalmente de emendas parlamentares.

Por: Jônatas Freitas | Jornal da Parnaíba
Postar um comentário