segunda-feira, maio 08, 2017

Voluntários fazem soltura de filhotes de tartarugas na Praia de Atalaia

Soltura de filhotes de tartarugas ameaçadas de extinção no Litoral do Piauí.

Filhotes de tartarugas foram soltos na Praia de Atalaia, em Luís Correia (Foto: Instituto Tartarugas do Delta/Divulgação)
O litoral piauiense é área de desova de duas espécies criticamente ameaçada de extinção.

Voluntários do projeto Biodiversidade Marinha do Delta (Biomade), realizado pelo Instituto Tartarugas do Delta, realizou no final da tarde de sábado (6) a soltura de 55 filhotes de tartarugas-de-pente na Praia de Atalaia, em Luís Correia, Litoral do Piauí. A espécie é uma das ameaçadas de extinção.

De acordo com a bióloga Werlanne Magalhães, o litoral piauiense é área de desova de duas espécies criticamente ameaçada de extinção: tartarugas-de-couro e tartaruga-de-pente. O instituto monitora mais de 40 ninhos.

Após confeccionados, os ninhos passam um período de 50 a 70 dias em processo de desenvolvimento embrionário, ou seja, período de incubação. O monitoramento é fundamental para impedir que fatores causados pela ação humana possam comprometer o nascimento dos filhotes, como a circulação de veículos motorizados nas praias, por exemplo.

"O trabalho foi fortalecido com a Lei Estadual que reconhece a tartaruga marinha como Patrimônio Natural e as Leis municipal de Parnaíba e Luís correia. Precisamos sensibilizar as pessoas sobre a importância de cuidar do ambiente para garantir uma saúde ambiental", falou a bióloga.

Ainda conforme Werlanne, um dos objetivos do trabalho de conservação com as tartarugas marinhas é articular com gestores ambientais sobre a proibição de veículos na praia, principalmente nas áreas de desova.

Jornal da Parnaíba com informações do G1
Postar um comentário