segunda-feira, março 20, 2017

"Hosana Prefeita" visitava diariamente as repartições públicas

Foto: Facebook de Aristóteles Ibiapina
Existem poucas informações sobre a “Hosana Prefeita”. Vestida sempre com roupa de marinheiro ela não era de conversar, chegava nas repartições públicas de Parnaíba como prefeitura, câmara municipal, tiro de guerra, Capitania dos Portos, dentre outras, assinava um livro que já estava lá a sua espera só para isso, pois todos a respeitavam. Dava algumas ordens e em seguida saia.

As poucas informações que conseguimos dão conta de que ela quando jovem era trapezista de circo e teria se apaixonado por um colega também trapezista, mas não teria sido correspondida. Numa dessas passagens do Circo Estrelinha por Parnaíba, que teria ficado armado em frente ao Grupo Escolar Luíz Galhonone no Bairro Nova Parnaíba. ela muito apaixonada e já apresentando problemas mentais, não mais acompanhou o circo quando ele foi para outras paragens.

Hosana tinha fama de ser "Cigana" e colocava cartas de baralho para prever o futuro das pessoas. Morava na Rua Afonso Pena, próximo a Rua Tabajara no Bairro Campos. Tinha um filho, com quem morava, por nome Teobaldo, já falecido que era casado com Dona Edite.

Hosana morava moradora na Rua Afonso Pena, nas proximidades do Campo do Fabril

Veja abaixo o comentário de Renato Santos Júnior no Facebook onde foi postada a foto e que sintetiza bem como era o comportamento de Hosana nas repartições.

Hosana ficou em Parnaíba e passou a usar roupa de marinheiro e diariamente visitar as repartições públicas assinando um livro como se fosse um livro de ponto. Assim ela viveu até o fim da vida.

Outra informação que obtivemos é que a roupa de marinheiro seria de uma peça de teatro apresentada pelo circo e que ela fazia o papel de um marinheiro.

Por José Wilson | Jornal da Parnaíba
Postar um comentário