sábado, fevereiro 18, 2017

Parnaíba tem a segunda escola do Brasil utilizando a robótica

O método desenvolvido pela Drayo Technologies é dividido em duas modalidades: robótica passiva (para crianças de 2 a 7 anos) e a robótica ativa (de 7 a 21 anos).
Pela primeira vez em Parnaíba a robótica educativa foi aderida por uma escola de ensino infantil dentro do método de ensino escolar já utilizado. A ideia é educar as novas gerações para o crescente uso da tecnologia no presente e futuro. A inauguração oficial da metodologia TRON foi realizada na tarde de quinta-feira (16/02) na Escola Crescer, no bairro São Benedito.

Segundo um dos idealizadores da “TRON educação com robótica”, professor dr. Gildário Dias Lima, o método desenvolvido pela Drayo Technologies é dividido em duas modalidades: robótica passiva (para crianças de 2 a 7 anos) e a robótica ativa (de 7 a 21 anos).


“A diferença é que na passiva a criança utilizará a robótica como instrumento para aprender outras disciplinas como a matemática, por exemplo. Já na ativa o aluno irá aprender a robótica de fato, se tornando primeiro um inventor para depois se aperfeiçoar com as noções de eletrônica e programação de sistemas, e se tornar um pesquisador”, explicou.

Ainda segundo Gildário Lima, doutor em física pela Universidade Federal do Piauí (UFPI), o método de ensino surge com o propósito de transcender ao presente e apresentar às crianças e jovens uma amostra das inovações, metodologias e problemáticas acerca do uso da tecnologia, seja para solução de problemas corriqueiros ou para aplicações na indústria criativa e na indústria do conhecimento.

“Experimentar o futuro é, sem dúvida, olhar adiante e antecipar um pouco de sua compreensão, trazendo elementos fundamentais para o desenvolvimento pessoal e plural. A criança com o binóculo representa bem o talento que desejamos desenvolver com nosso método, um jovem capaz de se antecipar ao cenário vindouro e maximizar suas possibilidades de sucesso no futuro”, completou.
A diretora da Escola Crescer, Milene Guerra, destacou a estrutura oferecida pela Drayo Technologies que, segundo ela, proporcionou um isolamento do ambiente escolar tradicional, oferecendo uma melhor concentração. Na presença dos pais, ela comentou ainda a importância de se aprender colocando a “mão na massa”.

“O foco no aprendizado, essa é a maior ferramenta que vejo na robótica. Às vezes, o ensinamento é tão complicado e quando nos colocamos para ensinar através de uma brincadeira fica mais fácil. Além disso, é notório que quem aprende fazendo nunca mais esquece. Toda a Escola Crescer está envolvida com a robótica, a partir das crianças de dois anos”, afirmou Milene Guerra.
Segundo levantamento, esta é a segunda escola do Brasil a aderir a robótica dentro da metodologia de ensino. Em Parnaíba, na Escola Crescer, todas as turmas do infantil já recebem instruções de robótica. As aulas da Tron também são para o público externo e acontecem na segunda-feira e quarta-feira, das 14h30min às 17h30min. A meta é realizar a cada três meses feiras de ciência para avaliar tudo aquilo que foi produzido pelos alunos.



Por Kairo Amaral/Meio Norte
Postar um comentário