quinta-feira, fevereiro 09, 2017

Cajueiro de Humberto de Campos será reaberto a visitação

Prefeito Mão Santa determina abertura Cajueiro Humberto de Campos para visitações.
O prefeito de Parnaíba, Mão Santa, determinou que, a partir de hoje (8), o Jardim do Cajueiro Humberto de Campos esteja pronto para a visitação pública. Com este objetivo, o superintendente de Turismo, Charles Júnior, acompanhado de assessores e com o apoio da Secretaria Municipal de Infraestrutura, esteve no local para providenciar a limpeza e tomar outras providências necessárias. Há anos, o Cajueiro se encontrava permanentemente fechado impedindo que pessoas tivessem acesso àqueles jardins.

“O Prefeito quer que aquele local seja visto realmente como mais um ponto turístico da cidade. E no que depender de nós, será feito. Inclusive para o futuro já estamos em contato com Universidade Federal do Piauí e, após o retorno das aulas, vamos contar com o apoio de alunos do curso de turismo para funcionarem como guias, dando informações aos visitantes”, disse Charles Jr. O espaço estará aberto todos os dias, com exceção dos domingos, a partir de 7 da manhã.
Humberto de Campos
Construído há mais de 50 anos, o jardim e Praça do Cajueiro de Humberto de Campos é hoje um dos principais pontos turísticos de Parnaíba, e há alguns anos foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, o IPHAN.

Existente há mais de um século, o cajueiro foi plantado pelo próprio Humberto de Campos, quando residiu em Parnaíba.

Humberto de Campos passou boa parte da sua infância e adolescência em Parnaíba. Imortal da Academia Brasileira de Letras publicou diversas obras que retratam sua morada por aqui, como no livro – Memórias, onde no capítulo: Um amigo de Infância, o autor conta a historia de seu cajueiro.
Atualmente, em Parnaíba, existem projetos de maior valorização da memória de Humberto de Campos. O poder público municipal, com o apoio da Academia Parnaibana de Letras (APAP) adquiriu há anos atrás, junto à sua família, todos os pertencentes do escritor, que estavam na Academia Brasileira de Letras e que hoje se encontram no Casarão de Simplício Dias, à disposição de turistas e visitantes.

Da redação do Jornal da Parnaíba
Postar um comentário