sábado, janeiro 07, 2017

Assalto a lotérica de Parnaíba termina com um bandido morto e outro preso

Após 7 horas de negociações, muitos tiros, assalto a casa lotérica em Parnaíba termina com um assaltante morto e outro preso.

Kelson William Azevedo, o assaltante baleado deu entrada no Hospital Dirceu Arcoverde, mas não resistiu.
O assalto com quatro reféns cometido por dois elementos na noite desta sexta-feira (06/01) por volta das 18 horas a uma casa lotérica localizada na Av. Dr. João Silva Filho quando já estavam encerrando o expediente resultou na morte de um dos bandidos e durou cerca de 7 horas de negociações mobilizando várias equipes da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Polícia Civil.

Os elementos chegaram a casa lotérica por volta das 18 horas em um veículo modelo Ônix placa OVY 5382 de Parnaíba (PI), qual havia sido roubado por eles de uma mulher na parte da manhã próximo ao motel Álibi na BR 343. Cada um deles utilizava um revólver calibre 38 quando renderam o segurança da lotérica e mais três funcionários e se trancaram com todos no estabelecimento.

As lotéricas possuem sistema de segurança que aciona a central de monitoramento; o que pode ter sido utilizado por seus funcionários. 
A Polícia Militar em pouco tempo cercou o local e posicionou seus homens de forma estratégica para o tipo de ação. Primeiramente um militar do grupo reservado tentou negociar com os elementos, mas sem sucesso, em seguida especialistas entraram na negociação e os bandidos exigiram o carro roubado, para fuga e em troca liberariam reféns.

Por volta das 22 horas uma mulher foi liberada e teria que retirar a moto do segurança da lotérica de frente do carro em que eles queriam fugir. A polícia aceitou a condição e a primeira vítima foi liberada; logo em seguida o segurança teria que abrir o carro para facilitar a entrada, e neste momento algo chamou atenção dos criminosos e um deles fez disparos que por pouco não atingiram um cinegrafista Pablo Portugal da TV Costa Norte. E mediante isso o segurança voltou e as negociações foram interrompidas.

Por volta das 23h30min os elementos tentaram tirar a atenção da polícia e usaram um dos reféns para se passar por um deles. O funcionário da lotérica teve que sair pelo telhado do prédio e chegou a ser detido e após explicar o ocorrido e identificação de conhecidos, ele foi liberado como uma das vítimas.
Ricardo Aguiar de Sousa, o “Batata”, se entregou a polícia e quase foi linchado.
Após horas de negociações e sem saber a origem e nem quantidade de assaltantes; o reforço policial do grupo BOPE de Teresina já havia sido feito pelo comandante da PM de Parnaíba Adriano de Lucena que acompanhou de frente as negociações junto com o Major Rivelino de Moura do Corpo de Bombeiros. Por volta das 00h40min os bandidos continuaram com o plano de fuga e usaram os dois últimos reféns como escudo humano. No momento em que saíram do prédio e se dirigiram para o carro; o segurança que era refém, se saiu do assaltante e ao correr o bandido identificado por “Kelson William Azevedo” residente no Conj. Esperança 1, atirou contra ele e foi alvejado com um tiro na cabeça.

No momento em que houve os disparos uma refém tentou se desviar e voltou para o interior da lotérica junto com o segundo assaltante identificado por Ricardo Aguiar de Sousa, o “Batata” que é de Parnaíba e tem passagens pela polícia por assaltos; mora próximo a Igreja Cristo Rei na rua Oswaldo Cruz, nº 1889, no Conj. Esperança 1, Bairro Ceará. Este último assaltante resolveu se entregar à polícia e por pouco não foi linchado pela multidão que acompanhava o desenrolar dos fatos. A Polícia acredita na existência de um terceiro assaltante que estaria do lado de fora da lotérica passando informações, mas quando da chegada da polícia ele fugiu.

O criminoso que foi alvejado com um tiro morreu ao dar entrada no Hospital Dirceu Arcoverde. As vítimas feitas reféns foram todas atendidas no hospital e o assaltante “Batata” apresentado na Central de Flagrantes.

Jornal da Parnaíba com informações do Blog do Pessoa
Postar um comentário