quinta-feira, dezembro 15, 2016

Uruçuí tem o maior PIB per capita do Piauí e ultrapaça o de São Paulo

Maior do Piauí, PIB per capita de Uruçuí ultrapassa o da cidade de São Paulo; Entre 2013 e 2014, o PIB per capita do município saltou de R$ 31.120 para mais de R$ 45 mil, sendo quatro vezes maior que a média estadual.
O município de Uruçuí, a 460 quilômetros de Teresina, foi o que mais cresceu em termos de geração de riqueza nos últimos anos no Estado, de acordo com o levantamento divulgado hoje (14) pela Fundação Cepro. De 2013 para 2014, o PIB per capita da cidade subiu de R$ R$ 31.911,39 para R$ 45.655,18, tornando-se, portanto, o maior do Estado e ficando quatro vezes acima da média de todos os municípios piauienses.

Com esse crescimento, o PIB per capita de Uruçuí o da cidade de São Paulo, considerado o maior centro econômico e financeiro do país, que teve PIB per capita de R$ 42.198 no mesmo ano, e foi maior que o da Capital piauiense, cujo valor em 2014 foi de R$ 21.130,46. Teresina ocupa a sexta colocação no ranking dos PIB per capita por município no Piauí.

Além de Uruçuí, outra cidade que chama a atenção por conta do crescimento no valor de seu PIB per capita é Baixa Grande do Ribeiro. Em 2014, a cidade apresentava um PIB per capita de R$ 43,305, sendo que no ano anterior, esse valor era de apenas R$ 27.201,74. Além de Uruçuí, Baixa Grande do Ribeiro, os municípios de Ribeiro Gonçalves (R$ 38.849), Currais (R$ 26.000) e Santa Filomena (R$ 25.647) são os municípios que apresentaram os maiores PIB per capita do Piauí durante o ano de 2014.

Um dos fatores que contribuiu para que Uruçuí tivesse esse salto em seu PIB per capita foi o crescimento de seu setor industrial, é o que afirma o coordenador da Cepro, Antônio José Medeiros. De acordo com ele, o município se destaca como produtor de milho, algodão e, principalmente, soja. “Uruçuí tem uma indústria forte na produção de óleo vegetal e na fabricação de adubos e fertilizantes”, diz. No setor de serviços foi observado, em Uruçuí, o crescimento do comércio, alimentação, atividade imobiliária, atividades científicas e técnicas e serviços de informação.

Por ter um maior PIB per capita do Estado, Uruçuí, juntamente com Baixa Grande do Ribeiro, Ribeiro Gonçalves, Currais e Santa Filomena são os municípios que possuem a menor taxa de dependência da administração pública para gerar riqueza. Em Baixa Grande e Ribeiro Gonçalves esta taxa é de 9,31%; em Uruçuí, é de 10,49% e em Santa Filomena e Currais, a riqueza gerada pelos serviços públicos é de 16,09% e 16,20%, respectivamente.

Já os municípios de Santo Antônio dos Milagres, Guaribas, Massapê do Piauí, Campo Largo do Piauí e Fartura apresentam dependência da administração pública para gerar riqueza acima dos 70% (73,92% Guaribas; 73,12% Santo Antônio dos Milagres; 72,79% Massapê; 72,62% Campo Largo e 72,14% Fartura).

Concentração de riqueza
Os 10 municípios mais bem posicionados em 2014 são responsáveis por 65,59% da riqueza gerada no Piauí. Em 2013 essas 10 cidades representavam 65,16% da economia piauiense. Os municípios são Teresina, Paranaíba, Picos, Uruçuí, Floriano, Piripiri, Bom Jesus, Baixa Grande do Ribeiro, Campo Maior e União.

De acordo com o diretor da Fundação Cepro, Antonio José Medeiros, de 2012 a 2014 as três primeiras posições do ranking não se alteraram. Já Floriano e Uruçuí trocaram de posição. “A mudança de Urucuí de 5º pra 4º lugar se deu em função de retração no setor de serviços de Floriano e pelo crescimento da indústria de Uruçuí”, analisou Medeiros.

Destaca-se, no Piauí, os setores imobiliário, da administração pública, os serviços de informação, o comércio, e a saúde. “A agropecuária reduziu sua participação em 0,16% por conta da frustração da safra de lavoura temporária, agricultura e avicultura. Em contrapartida, a indústria cresceu 3,87% nesse mesmo período”, informou o diretor da Cepro. 

Leonardo Passos, diretor do IBGE no Piauí, afirma que Teresina concentra 47,1% do PIB do estado, mas destaca a participação de outros municípios. “Observa-se cidades como Uruçuí, com produção de grãos, e Antônio Almeida, que também apresenta PIB alto. Com relação a Uruçuí, a mudança,

O PIB representa a soma, em valores monetários, de todos os bens e serviços finais produzidos em cada município, e tem como principal objetivo mensurar a atividade econômica. Excluem-se, na contagem do PIB, todos os bens de consumo intermediários. Outro aspecto do estudo avalia a renda per capita municipal, que é o PIB dividido pela população.


Por: Nayara Felizardo e Maria Clara Estrêla/O Dia | Edição: Jornal da Parnaíba
Postar um comentário