domingo, dezembro 18, 2016

Moradores constroem eco-ponto de ônibus em Barra Grande

Um projeto de Organização voluntária ao serviço do meio ambiente e da comunidade.
Feito com amor pela comunidade, o Eco-ponto de ônibus em Barra Grande é exemplo da força do trabalho participativo. O eco-ponto tem as paredes de garrafas pete e coberta de palha de carnaúba e banco de madeira nativa.

Nesses 3 últimos dias (13, 14 e 15 de dezembro), Barra Grande recebeu um presente de Natal antecipado: um Eco-ponto de Ônibus feito por moradores da comunidade.

É um ECO-ponto por seu sentido Ecológico, já que a ideia principal foi construir uma estrutura com paredes feitas com garrafas PET; material altamente poluente, que neste sentido vira material de reciclagem de grande utilidade.
A ideia surgiu num grupo de amigos, moradores de Barra Grande, empolgados com projetos socioambientais e com o interesse de contribuir com algo concreto frente ao problema do excesso do lixo no povoado e no mundo. Assim, decidiu começar, há cinco meses, um processo de recolhimento e preenchimento com areia, um dia na semana, de uma parte das milhares de garrafas PET que seriam usados posteriormente numa estrutura de uso e benefício comunitário.

Como qualquer projeto de organização civil, não foi fácil! “Hoje, com orgulho, fizemos uma demonstração de que é possível concluir uma ideia conjunta”, diz Laura Streger, uma das gestoras do projeto e quem não deixou decair a continuidade do processo.
Este grupo, que se autodenominou “RECICLA BG”, decidiu começar esta “construção de sonhos” com um ponto de ônibus, para brindar com sombra e descanso para todas as pessoas, num lugar estratégico da Barra Grande. Um local onde as crianças esperam este meio de transporte para ir à escola; onde mulheres, idosos e  outros membros da comunidade aguardam a empresa Damasceno para suas viagens até Parnaíba ou a Kombi (que oferece este serviço até Cajueiro da Praia), muitas vezes depois da visita ao médico, já que ele encontra-se a poucos metros do posto de saúde. O local é um terreno público que estava tornando-se um lixeiro, sem outra sombra devido às poucas arvores no lugar, sem a possibilidade de uma cadeira e longe do lugar exato da parada dos carros.

A ideia do ECO Tijolo, como se denomina a solução de transformar as garrafas PET em tijolos, foi inventada pelo alemão Andreas Foresse no ano de 2006. Na época, ele ganhou o prêmio como a melhor iniciativa ambiental.

A partir de então, o ECO tijolo passou a ser adotada por muitas pessoas ao redor do mundo e agora chega à Barra Grande para demostrar que pequenas ações da comunidade podem transformar-se em soluções de grande impacto, tanto social como ambiental, contribuindo com uma melhor qualidade de vida da comunidade.

As garrafas do projeto têm areia de distintos lugares de Barra Grande. Isso é produto da iniciativa de preenchê-las na praia, olhando o pôr do sol: um momento que vem se tornando tradicional no povoado. Além disso, a troca de local tem um objetivo especial: renova as energias. Essa foi uma proposta de Tatiana Johnsen, uma das pessoas envolvidas do princípio ao fim deste processo, que foi aprovada por todos.

Já dá para se sentir que o projeto foi desenvolvido em meio da melhor energia entre as pessoas participantes: além do grupo permanente, muitas chegaram no dia programado para ajudar com seu tempo e esforço, dentre elas nativos de todas as idades.

O primeiro dia das atividades da construção começou com um café da manhã comunitário. Depois, foram divididas as ações. Assim, mulheres e crianças reforçaram o preenchimento das garrafas com areia e pintaram as placas, enquanto os homens fizeram a estrutura. Posteriormente, compartilhou-se, além do trabalho, um almoço para mais de 20 pessoas.
O projeto foi financiado por contribuições voluntárias em materiais, pois além das garrafas, o ECO-ponto de ônibus mistura diferentes técnicas atuais e tradicionais, que são a madeira e a palha (os outros componentes da estrutura). Foi aí que nativos, ensinaram o uso ancestral da carnaúba para o teto. Com isso, houve o uso da reciclagem no projeto, sem perder a caraterística charmosa da Barra Grande em suas construções e alcançando outro dos objetivos que é a troca de saberes e união da população.

Embora seu nascimento tenha só umas poucas horas, o ECO-ponto de ônibus já despertou diferentes reações: muitas pessoas chegaram para parabenizar o grupo envolvido e outras poucas polemizaram sua construção, acreditando que seria uma barraca comercial, mesmo tendo sido explicado com antecedência. Para o grupo, o tempo e os benefícios serão encarregados de ganhar aprovação geral.

“A RECICLA BG agradece a todas as pessoas que compareceram e aos que ajudaram de qualquer jeito e espera que este seja só o começo de muitas outras ações cívicas de uma população que começa a perceber grandes surpresas acontecendo – porque, com certeza, as merece – e convida a todos a participar dos próximos sonhos para construir com vontade, amor … e reciclagem!”, finalizou Denny Ottani, outro dos gestores envolvidos.

Jornal da Parnaíba com informações do Barra Grande News
Postar um comentário