sexta-feira, novembro 18, 2016

Prisão e Hospital Público: desespero para Garotinho


Alguns acontecimentos dos últimos tempos me deixam um pouco confuso: O político está bem, vai preso e adoece imediatamente na delegacia (deve ser um vírus novo que deve ser estudado pela OMS), depois alega que merece cuidados e é encaminhado para um hospital público, mas não aceita ir para o mesmo alegando violação de direitos humanos.

Ora na sua gestão a saúde não era uma maravilha? Então desfrute do sistema hospitalar que ajudou a criar/manter, qual a diferença entre sua enfermidade e a do cidadão comum que vai usufruir do mesmo serviço por ele gerido? Os tempos mudaram, ainda pensavam que éramos "garotinhos" que viveríamos na época de "Cabral" e que acreditaríamos em qualquer lorota.

Manifesto meu total apoio aos investigadores e os magistrados que estão agindo com pulso firme contra o crime institucionalizado no poder publico.

Fonte; Semiologia Médica/Grupo do Facebook | Edição: Jornal da Parnaíba.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Favor assinar o blog com nome e e-mail.