sábado, novembro 12, 2016

Polícia investiga causas de morte de criança de três anos de Parnaíba

Criança do sexo feminino de três anos de idade foi encontrada morta no conjunto habitacional Dom Rufino III, em Parnaíba. A família suspeita de erro médico. 
Residência onde a criança foi encontrada no Conjunto Habitacional Dom Rufino III
Uma criança do sexo feminino de apenas três anos de idade foi encontrada morta por volta das 10h desta sexta-feira (11/11) dentro da própria casa localizada no conjunto habitacional Dom Rufino III, em Parnaíba, litoral do Piauí. A família suspeita que a morte da garota se deve a uma medicação dada a criança na noite anterior em um hospital da cidade.

De acordo com Péricles Avelino, da Pericia Criminal,  a criança foi encontrada morta e sem sinais de violência. "Nós observamos que o relato dado foi o seguinte: a criança tinha hiperatividade, uma questão médica. Nós encontramos a criança deitada na cama, relatou-se, inclusive, que ela morreu, isto é, foi achada morta por volta das 10h e não havia sinais de violência, não tinha sinais de maus-tratos. Era uma criança bem cuidada", afirmou. 
Carro da Pericia Criminal chega ao local onde a criança foi encontrada morta
O perito explica que a família acionou a polícia após encontrar o corpo da criança. Segundo Péricles Avelino, os familiares suspeitam que a morte foi provocada devido à medicação dada para a menina.

"Quanto à questão da medicação, o médico legista vai investigar por meio do exame necroscópico. Os familiares ligaram diretamente para Polícia Militar, relatando que a criança estava morta. Eles [os familiares] desconfiam que a morte foi provocada por causa dessa medicação, mas somente o laudo pericial vai apontar o que ocorreu", acrescentou. 
Péricles Avelina da Pericia Criminal de Parnaíba
A suposta medicação dada para a criança, segundo o perito, seria para tratar esquizofrenia.

Por Kairo Amaral e Romário Antunes/Meio Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Favor assinar o blog com nome e e-mail.