quarta-feira, novembro 30, 2016

Mão Santa representa promotor na Corregedoria do MP-PI

Por Rômulo Rocha/180graus

Enfrentamento: Prefeito eleito de Parnaíba sustenta que promotor local está sendo parcial ao ‘persegui-lo’

O prefeito eleito de Parnaíba, ex-senador Mão Santa (SD), reagiu às investidas de um dos representantes do Ministério Público Estadual (MPE) naquele município e ingressou com uma representação contra o promotor Antenor Filgueiras Lobo Neto junto à Corregedoria Geral do órgão, alegando que o promotor está agindo de forma “parcial, defendendo os interesses de particulares, de forma bem pensada, colocando o prestígio do Ministério Público à disposição de um candidato”, que é Florentino Neto, do PT, derrotado no pleito que achou que ganharia fácil, fácil.

PREFEITO ELEITO ALEGA CONSTRUÇÃO DE 'FACTOIDE'
Mão Santa informa na peça que no dia 30 de setembro o município foi "inundado" pela notícia de que o vice-prefeito eleito Marcos Samarone Pinheiro “havia sido preso por distribuição de combustível”.

Porém, segundo a acusação, “tratava-se de mais uma estratagema engenhosa arquitetada pelo representante do Ministério Público e o Sr. Thiago Menezes” - Coordenador de Gestão e Planejamento do Município.

Segundo a denúncia, ambos “armaram um verdadeiro espetáculo de horrores no estabelecimento de propriedade do Sr. Marcos Samarone Pinheiro, com o único objetivo de criar factoide”.

“Como vemos dos depoimentos prestados por todos os detidos na ocasião – funcionários e clientes – todos foram uníssonos em afirmar que não houve distribuição de combustível no posto em questão. O que restou evidenciado para o delegado federal e que indignou todos os que, como o Representante, foram vítima do Promotor”, acrescenta.

“Mas o ponto nevrálgico da questão e que nos causa espécie, diz respeito ao ponto que é unanimidade em todos os depoimentos que ora se colaciona, inclusive da Tenente Alexandra, comandante da guarda que conduziu os supostos envolvidos a presença e colaboração do Sr. Thiago Menezes do Amaral Gomes [presente em várias votos abaixo] - Coordenador de Gestão e Planejamento do Município, no fato que suscitou a notícia da prisão”, complementa.

Thiago Menezes do Amaral, em postagem em sua rede social chega a chamar o promotor de “pai”, conforme uma das imagens arroladas na representação.

Os advogados de Mão Santa também acusam o promotor de fazer publicação indevida ao por em sua rede social suposta propaganda eleitoral em favor do então candidato Florentino Neto, ainda no período de campanha, mais precisamente no dia 22 de agosto.

No documento abaixo é possível ver a publicação de uma foto ao lado do prefeito do PT, em uma audiência que beneficiava os mototaxistas, com a assinatura de um termo de Ajuste de Conduta (TAC).

Por conta desses fatos e um rol de ligações, Mão Santa pede que ”seja instaurado processo administrativo disciplinar a fim de se apurar os fatos aqui descritos e, em se confirmando as infrações funcionais, sejam aplicadas ao representado as sanções cabíveis, afastando-o de suas funções da comarca”.

VEJA AS 19 PÁGINAS DA DENÚNCIA:

















Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Favor assinar o blog com nome e e-mail.