sexta-feira, novembro 11, 2016

Histórico do Convento São Sebastião


Convento São Sebastião em Parnaíba
Em meados de 1944, a pedido de Monsenhor Roberto Lopes, como preparação para a criação da Diocese de Parnaíba, Frei Benjamim de Borno, Frei Hortêncio de Treviglio e Frei Ambrósio de Fortaleza, durante 20 dias pregaram Santas Missões, em Parnaíba-Piauí.

Os frades chegaram a Parnaíba em 15 de março de 1946, mas aguardaram em Luís Correia (então Amarração) até o dia 19 de março de 1946. Nesse dia, na presença de Dom Severino, bispo de Teresina e Administrador da Diocese, do Pároco Monsenhor Roberto Lopes, do Custódio Provincial Frei Honório de Origgio e multidão do Povo, assumiram oficialmente a Igreja de São Sebastião e instalaram residência na chamada “casa das missões” que fica ao lado da Igreja. A primeira fraternidade foi constituída por Frei Arialdo de Levrange (Guardião), Frei Heliodoro de Inzago, Frei  Zacarias de Porto Franco e o Irmão Leigo Frei Elias de Crato.


Igreja de São Sebastião, em Parnaíba
Com a eleição de Frei Heliodoro para Superior da Residência, foi iniciada a campanha em favor da construção do Convento projetado para sede do Estudantado de Teologia da Custódia. Com a chegada de Frei Francisco de Chiaravalle, engenheiro e construtor, é iniciada a construção com o lançamento da Pedra Fundamental em 22 de fevereiro de 1948, com a presença do Bispo Diocesano Dom Filipe Conduru Pacheco, do Provincial de Milão Frei Benigno de Sant’Ilário Milanese, e do Custódio Provincial Frei Cesário de Colognola. E em 8 de dezembro de 1949 foi inaugurado solenemente.

Dessa data em diante passou a abrigar o Estudantado de Teologia, transferido de Messejana. Em começo de 1957 foi transferido de Guaramiranga pra cá o Estudantado de Filosofia; e em 1960, também os neo-professos começam a fazer aqui o Curso de Liceu, não mais concomitante com a Filosofia, como era antes.

Salão São Francisco ao lado da Igreja São Sebastião 
Em começo de 1963, o Curso de Teologia é transferido deste convento de Parnaíba para Guaramiranga; e no segundo semestre do mesmo ano, para o Convento de Fortaleza. E em Parnaíba ficam apenas os neo-professos do Curso Científico.

Em começo de 1967 os neo-professos do Curso Científico são transferidos para o Convento de Sobral e o Curso de Filosofia vai de Sobral para o Convento de Guaramiranga. Em 1967, o Juvenato de Irmãos Leigos é transferido de Guaramiranga para Parnaíba, ficando aos cuidados de Frei Higino Fernandes até 1969.

Pelo ano de 1975, no governo de Dom Paulo Hipólito Libório, após um convênio feito com a Diocese de Parnaíba, uma parte do Convento passa a funcionar como Centro de Treinamento Pastoral da Diocese. No entanto, deixou de funcionar como Centro de Treinamento, depois que Dom Edvaldo restaurou o Centro de Treinamento Sagrada Família e para esse Convento se transfere o Postulantado dos Capuchinhos, no começo de 1984.

Convento dos capuchinhos em Parnaíba
Em 1978, uma turma de cinco seminaristas do Segundo Grau são transferidos para este convento de Parnaíba, estudando em colégios externos e ajudando na pastoral. Em 1980, o convento abriga uma turma de postulantes sob a orientação de Frei Joaquim Dalmir.

De 1984 até 1995, o Convento São Sebastião funciona como sede de Postulantado sem estudos, sob os cuidados de Frei Moisés; e em 1995, sob a direção de Frei Antônio José. Em 1996, porém, acolhe uma turma de Seminaristas transferidos de Sobral sob o cuidado de Frei Manoel Henrique. Já em 1999, no entanto, o Postulantado volta a funcionar em Parnaíba, sob a direção de Frei Francisco Freitas.

Salão onde funcionou a Escola de Datilografia e Escola de
Corte e Costura.
O Convento de Parnaíba e as Obras Sociais
O Convento São Sebastião prestou serviços de beneficência ao povo de Parnaíba e, sobretudo às comunidades da Paróquia de São Sebastião através da Escola São Francisco dos Capuchinhos, de Ensino Fundamental, da Escola de Datilografia e Escola de Corte e Costura, e do Pão de Santo Antônio, obra de Assistência aos idosos pobres, de início em convênio com o Serviço Social do Estado.

A Escola São Francisco foi fundada por Frei Heliodoro em 1950, com o apoio do Dr. Alberto Silva, na antiga casa das Missões, que para isso, foi adaptada, após a transferência dos Frades para o novo prédio conventual, em dezembro de 1949. Os Superiores compraram um terreno noutro recanto da mesma quadra e aí construíram um novo prédio para a Escola São Francisco, graças aos esforços de Frei Valentim de Cologno Al Sério, que por muitos anos foi seu Diretor. O novo prédio foi inaugurado pelo ano de 1959.


A Escola era pequena demais para a procura de matrícula. Em vista disso, Frei Barbosa em convênio com a Prefeitura de Parnaíba, no ano de 1987, reformou e ampliou o novo prédio da Escola e, para lá transferiu algumas classes que ainda funcionavam na antiga casa das Missões. A escola gratuita mantém os seus funcionários através de convênio com a prefeitura e o Estado.

A Escola de Datilografia e a Escola Corte e Costura, que, no superiorato de Frei João Pedro, por alguns anos, passaram a funcionar em salas internas do convento, depois da ampliação da nova Escola São Francisco, voltaram a funcionar nas salas do antigo prédio da Escola São Francisco, como antes.


Para o Pão dos Pobres de Santo Antônio, foi construído um estreito e pequeno salão ao lado do grande Salão Paroquial São Francisco. O pequeno Salão do Pão de Santo Antônio foi reformado e ampliado por Frei Raimundo Barbosa, em 1984, e hoje, serve também, para reuniões e encontros da Paróquia São Sebastião.

Por muito tempo os Frades do Convento São Sebastião deram assistência Pastoral ao Leprosário do Carpina e à sua capela que fica em seu território. Frei Higino Fernandes chegou a morar por alguns anos em uma casa desta colônia Hanseniana para dar uma melhor assistência aos doentes e morreu como capelão da mesma. Os Frades cederam esse serviço pastoral ao Padre Pedro Quiriti, que desejava dar uma ajuda à Diocese de Parnaíba neste serviço, e de fato conseguiu ajudar a melhorar as condições de vida dos doentes.

Também, por bastante tempo, deram assistência à Santa Casa de Parnaíba, com celebrações diárias na capela e assistência sacramental aos doentes. Este serviço foi passado depois aos Padres Redentoristas.

Elenco dos Superiores (Guardiães) do Convento São Sebastião:
01 - Frei Arialdo de Levrange
02 - Frei Heliodoro de Inzago
03 - Frei Inocêncio de Pacoti
04 - Frei Roberto de Maracanaú
05 - Frei João Pedro de Boa Viagem
06 - Frei Inocêncio de Pacoti
07 - Frei Jeremias Teles
08 - Frei João Pedro de Boa Viagem
09 - Frei Nazário Oliveira
10 - Frei Moisés Siqueira Moraes
11 - Frei Ozanir Martins da Silva
12 - Frei Raimundo Barbosa Filho
13 - Frei Moisés Siqueira Moraes
14 - Frei José Carlos Morais
15 - Frei Raimundo Barbosa Filho
16 - Frei Manoel Henrique Araújo
17 - Frei Francisco Freitas
18 - Frei Osmar Holanda
19 - Frei Domingos Teixeira Lima
20 - Frei Manoel de Sousa Pereira
21 - Frei Francisco Antônio Ferreira de Sousa
22 - Frei Roberildo Sousa Araújo

O Presente texto é extraído do livro: Província São Francisco das Chagas dos Capuchinhos do Ceará e Piauí, de Frei Moisés Siqueira Moraes – Fortaleza – Ceará – Multigraf Editora, 2000, págs. 142-145 e 200.

Edição: Jornal da Parnaíba

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Favor assinar o blog com nome e e-mail.