quarta-feira, setembro 28, 2016

PM convence homem a desistir de se matar pulando da ponte Simplício Dias

Homem estava disposto a suicidar-se pulando da Ponte Simplício Dias, em Parnaíba, mas com ajuda da Polícia Militar foi possível a desistência e encaminha-lo para uma consulta médica.
O Policial da Força Tática saiu com o homem abraçado para levá-lo ao Hospital pra ter início a um tratamento.
Estar disponível e ter sensibilidade em ajudar, podem fazer grande diferença na vida da pessoa. Dentro de suas atividades do ostensivo e preventivo, a Polícia Militar atendeu uma ocorrência de tentativa de suicídio por volta das 17h de terça-feira (27/09) na ponte Simplício Dias, em Parnaíba. Um homem pretendia desistir de si, diante das adversidades da vida.

Os policiais militares foram até o local e, através de um diálogo necessário, conseguiram convencer o homem, de 40 anos de idade, a superar as ideações suicidas. A Força Tática, o Módulo II, o Pelotão de Policiamento de Trânsito (PPTAN) foram as guarnições que estiveram no ocorrido.

Após uma negociação, o homem desistiu do suicídio, foi imobilizado e levado para o Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (HEDA), onde foi medicado. Portanto, a Polícia Militar teve um resultado exitoso. A realidade do homem citado é igual a tantos casos, em que o indivíduo precisava apenas ser ouvido, compreendido e orientado e foi o que militares fizeram. As mulheres têm mais facilidade em externar suas dificuldades, diferente dos homens por conta da pressão social ou do orgulho.

As pessoas com ideações suicidas apresentam sinais e dão dicas, cabe aos demais considerarem a condolência do outro. Um caso já sem remediação foi o de um senhor de 42 anos, que foi encontrado morto na segunda-feira (26/09), no povoado Labino, zona rural de Ilha Grande do Piauí. O fato é que este homem não teve oportunidade de um diálogo ou de ser ouvido.

É importante que as pessoas procurem ajuda imediatamente caso um amigo esteja pensando em suicídio, liste os sintomas, converse sobre a depressão da pessoa, seja firme, não confronte, saiba que você não pode curar a depressão, discuta os próximos passos para assistência, ajude as pessoas a conseguir ajuda, mantenha contato com as pessoas que estão sendo ajudadas, entre outras iniciativas.


Por Daniel Santos/PCN | Edição: Jornal da Parnaíba

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Favor assinar o blog com nome e e-mail.