quinta-feira, setembro 22, 2016

Casas alagam após pavimentação poliédrica irregular no Joaz Sousa

Construção de calçamento irregular no Joaz Souza prejudica famílias. Com aterro acima do nível as casas ficam alagadas quando chove.
Secretária de Regularização Fundiária e Habitação, Ana Cláudia Pereira Gomes, que também é moradora  do Joaz Sousa ao lado prefeito Florentino do PT
Moradores de um trecho da Quadra C do Conjunto Rosa dos Ventos, no Conjunto Joaz Sousa, entram em desespero a cada ameaça de chuva. O motivo deve-se ao fato da construção irregular do calçamento, feito em 2010, sem levar em consideração o nível do chão de oito casas. A rua recebeu tanto aterramento que um quarteirão ficou bem acima do nível das casas, sendo que quando chove, o local se transforma em uma lagoa e a água invade as casas.

Como a Secretária de Regularização Fundiária e Habitação, Ana Cláudia Pereira Gomes, é proprietária de uma das casas e exerce cargo de confiança na Prefeitura de Parnaíba, os demais moradores a procuraram para que ela tomasse a frente do problema e buscasse uma solução junto ao prefeito Florentino Neto (PT). Cláudia então recolheu toda a documentação dos vizinhos e disse que resolveria a situação entrando com uma ação contra a Caixa Econômica. No entanto, três anos se passaram sem nenhuma solução e quando as pessoas vão atrás de Cláudia, ela que comprou uma casa em outro bairro, se esquiva, alegando que já lavou as mãos e que nada mais pode fazer por eles. Indignados e se sentindo lesados, os moradores procuraram o vereador Carlson Pessoa (PPS), que imediatamente acionou seu assessor jurídico, advogado Daniel Nogueira, para investigar o caso. Foi então que veio a surpresa: o processo foi julgado improcedente.
Vereador Carlson Pessoa durante reunião com moradores da rua prejudicada com obra irregular de calçamento.
“Estamos nos sentindo enganados durante todo esse tempo. Há três anos a Cláudia pegou nossos documentos afirmando que entraria na justiça, mas hoje descobrimos que ela estava nos enganando esse tempo todo. Ela sumiu com os nossos documentos e nem veio dar satisfação”, disse decepcionada Flávia. Ela é uma das mais prejudicadas, pois quando chove sua casa fica boa parte submersa na água e ela precisa contar com a ajuda dos vizinhos para salvar os móveis.

Eles contam que após procurarem o chefe de gabinete Antônio Alves Cardoso, o mesmo chegou a ir até a rua e prometeu que consertaria o calçamento até junho passado. No entanto, nada aconteceu.  Desde então o grupo tem tentado uma audiência com o prefeito Florentino Neto (PT), mas nunca foram recebidos pelo gestor.

“Essa situação é completamente absurda e a prefeitura tem que dar uma resposta para essas famílias. A ‘olho nu’ dá pra perceber o tamanho do absurdo que foi feito na construção desse calçamento”, protestou o vereador.

Juntamente com as famílias envolvidas, Daniel Nogueira já deu início aos procedimentos legais para que a justiça acione os responsáveis pelos erros da obra e por todo o transtorno e confusão que o caso se transformou.

Por Luzia Paula | Jornal da Parnaíba

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Favor assinar o blog com nome e e-mail.