sábado, setembro 17, 2016

Após três meses, caso envolvendo Parnahyba será julgado no TJD

Caso Rogério tramita em julgamento desde o mês de junho (Foto: Josiel Martins)
Finalmente voltará a andar o processo do Caso Rogério, que pode enfim definir o campeão piauiense de 2016. O presidente do TJD-PI, Luciano Benigno, confirmou ao que o julgamento acontecerá na próxima quarta-feira na Comissão Disciplinar. O edital deve ser publicado até esta sexta-feira.

O processo se arrasta entre as duas instâncias do TJD-PI (Comissão Disciplinar e Pleno) desde meados de junho, logo após o fim do campeonato nos gramados. Na época, o River-PI, campeão do primeiro turno, comemorou o título após o Altos, que venceu o segundo turno dentro de campo, ser punido por escalação de jogador irregular. O Parnahyba então entrou com ação alegando o mesmo, desta vez contra o Galo, e espera punição para o Tricolor por ter escalado o volante Rogério na semifinal do returno supostamente de maneira irregular.


No entanto, o cenário turbulento do próprio tribunal comprometeu o andamento do caso. A antiga formação foi desfeita pelo STJD atendendo a ação da OAB-PI, alegando que o presidente e os auditores haviam prolongado os próprios mandatos de maneira ilegal. Após pouco mais de um mês sob intervenção, uma nova formação foi empossada na última sexta-feira, com Luciano Benigno como presidente. Ele confirmou nesta quinta o dia do esperado julgamento.

- Vai ficar na próxima quarta-feira, dia 21. Vai ser a única pauta do dia por questão de celeridade. E como é uma questão que está pendente, queremos fazer separado – explica.

Entenda o Caso
O Parnahyba entrou com ação no TJD-PI alegando que o volante Rogério, do River-PI, atuou irregularmente no jogo de volta da semifinal do returno do Piauiense, contra o próprio Parnahyba. No entendimento do clube, o jogador deveria ter cumprido suspensão automática por ter acumulado três cartões amarelos, incluindo jogos do primeiro turno e segundo turno.

A alegação torna-se ainda mais polêmica porque, anteriormente, o tribunal havia absolvido o Altos de acusação similar. Na época, o argumento utilizado foi que o regulamento do campeonato era omisso caso os cartões deveriam ser zerados ou não entre os turnos e, por isso, o clube não poderia ser punido.

Fonte: Globo Esporte | Edição: Jornal da Parnaíba

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Favor assinar o blog com nome e e-mail.