terça-feira, agosto 16, 2016

Ex-presidente da Fifa, João Havelange morre aos 100 anos no Rio de Janeiro

Aos 100 anos, morre João Havelange, ex-presidente da Fifa e do COI
Havelange foi presidente da Fifa de 1974 a 1998 e foi membro do Comitê Olímpico Internacional - COI até 2011. As causas da morte ainda não foram divulgadas, mas sua saúde estava debilitada por conta de uma pneumonia.

Ex-atleta panamericano e antigo presidente da Fifa, João Havelange morreu aos 100 anos de idade nesta terça-feira. Em julho, ele havia sido internado no Hospital Samaritano por conta de uma pneumonia.

O ex-dirigente passara por problemas de saúdes recentes. Em junho de 2014, ele foi internado por causa de infecção respiratória e permaneceu no mesmo hospital, em Botafogo, por quatro dias até receber alta.

Já em 2012, Havelange chegou a ficar em estado grave com quadro de infecção bacteriana, mas recebeu tratamento no mesmo local e se recuperou. Desta vez, o ex-dirigente não resistiu aos problemas de saúde.

Antes de ser conhecido mundialmente como presidente da Fifa, Jean-Marie Faustin Goedefroid de Havelange atuou em vários ramos do esporte, inclusive tendo começado a sua trajetória como um atleta de sucesso. Nascido no dia 8 de maio de 1916, no Rio de Janeiro, João Havelange é filho de um belga que morava no Brasil e comercializava armas. No entanto, ele seguiu um caminho bem distinto do pai.

Desde criança, Havelange praticou vários esportes pelo Fluminense, inclusive futebol, mas foi nas piscinas que ele mais se destacou. Competiu nas provas de natação na Olimpíada de 1936, em Berlim, e no pólo aquático nos Jogos de 1952, em Helsinque. Foi medalha de prata com o time de pólo no Pan-Americano de 1955.

Fora do mudo esportivo, Havelange fez faculdade e se formou como advogado, além de ter trabalhado como empresário, sendo diretor executivo da Viação Cometa, uma grande empresa de ônibus brasileira.

Apesar de ser torcedor do Fluminense, Havelange também foi presidente do Vasco da Gama, além da Federação Paulista de Natação. Foi presidente da CBD (Confederação Brasileira de Desportos, a antiga CBF) entre 1956 e 1974, justamente no período em que a seleção brasileira conquistiu três títulos mundiais: 1958, 1962 e 1970.

Depois, foi eleito para o Comitê Olímpico Internacional (COI), onde foi membro de 1963 a 2011, quando pediu o desligamento.

Ganhou as eleições da Fifa e virou presidente da entidade que comanda o futebol mundial em 1974, ficando no poder até 1998. Esteve na organização de seis Copas do Mundo e criou Mundiais das categorias de base. Quando deixou o comando para dar lugar a Joseph Blatter, tornou-se presidente de honra da Fifa.

Havelange também se dedicou a trabalhos filantrópicos internacionais, ganhou prêmios por isso e foi cotado para ser indicado ao Prêmio Nobel da Paz. Por outro lado, teve o seu nome envolvido em um escândalo de corrupção, da ISL, antiga parceira da Fifa, junto com o seu ex-genro Ricardo Teixeira, que renunciou à presidência da CBF este ano.

Fonte: ESPN.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Favor assinar o blog com nome e e-mail.