segunda-feira, agosto 08, 2016

Artesanato piauiense será apreciado pelos turistas durante as Olímpiadas

Do Piauí para o mundo: Produtos de diversos Estados serão apresentados em showrooms do Projeto Brasil Original.
Belas peças utilitárias feitas com retalhos de tecido serão um dos destaques do artesanato piauiense durante os Jogos Olímpicos. (Foto: Mel Christofoletti)
O artesanato piauiense será mais um atrativo para os turistas brasileiros e estrangeiros que estiverem no Rio de Janeiro durante o período dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos.

O Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, Sebrae,  montou showrooms do projeto Brasil Original para incentivar o desenvolvimento do mercado e mostrar a qualidade do artesanato produzido no país.

Quatro lojas do Brasil Original foram montadas e funcionarão de 5 de agosto, dia da abertura da Olimpíada, até 16 de setembro, data do encerramento da Paraolimpíada. A loja funciona no Centro Sebrae de Referência do Artesanato Brasileiro, CRAB, inaugurado em março com a missão de reposicionar e qualificar a produção artesanal e ampliar a comercialização das peças produzidas pelos artesãos brasileiros. Os outros três showrooms serão montados em shopping centers do Rio de Janeiro.

De acordo com a analista do Sebrae no Piauí, Rosa de Viterbo, cerca de 1500 peças piauienses estão expostas nas lojas. “O diversificado e belo artesanato do Piauí será um dos destaques durante as Olimpíadas. O Sebrae ofereceu grande apoio aos artesãos para que suas produções pudessem ser expostas e comercializadas para milhares de turistas”, afirma Rosa.
Do Piauí, os turistas poderão apreciar bolsas, carteiras e mochilas com design contemporâneo feitas com retalhos de tecido feitas pelo Grupo de Produção Mulheres de Maio.

“É a primeira vez que divulgaremos nossas peças em um evento tão grandioso. Temos a expectativa de evidenciar nossas produções e assim poder também incrementar nossa renda com o artesanato comercializado durante o período das Olimpíadas’, comenta Eloneida da Costa Morais que faz parte daquele grupo de produção.

O bordado criado a partir de diversas tramas, feito pela Cooperativa de Artesãos de Campo Maior, também será exibido nos showrooms. A Rede de Mulheres Produtoras do Piauí marcará presença no evento por meio de bijuterias, bordados e confecções.

A bela arte santeira e regional feita em madeira entalhada, esculpida por artesãos da Cooperativa de Artesanato Mestre Dezinho, será  outro destaque nas lojas do Brasil Original. Santos, anjos e oratórios poderão ser apreciados por todos os visitantes durante o período das Olimpíadas.

Peças de vestuário como, por exemplo, batas e saias bordadas, criadas pela Associação de Artesãos de Água Branca, é mais um tipo de artesanato piauiense que poderá ser adquirido por brasileiros e estrangeiros naqueles espaços dedicados à arte do fazer manual.

As lojas Brasil Original recebem itens de artesanato de todo o país que contemplam diversas tipologias do artesanato nacional, tais como tapeçarias, rendas, cestarias, cerâmica, marchetaria e fibras naturais. Pensando no turista, o número mais significativo das peças reúne objetos de tamanho pequeno e médio, o que facilita o transporte, principalmente para aqueles que viajam grandes distâncias.

No total, serão comercializados produtos elaborados por artesãos de nove estados. São eles: Ceará, Espírito Santo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Santa Catarina.

O projeto Brasil Original foi concebido pelo Sebrae para aproveitar o momento da Copa do Mundo e demais eventos esportivos como forma de estimular o desenvolvimento do artesanato brasileiro por meio da inovação, competitividade e acesso a mercados. Depois da Copa, o Sebrae registrou a marca no Instituto Nacional da Propriedade Industrial, Inpi, e, desde então, ela pode ser usada pelas unidades estaduais do Sebrae em lojas conceito temporárias. O propósito do projeto é elevar o patamar de qualidade do artesanato brasileiro ao desenvolver produtos de alto valor agregado, buscando também a melhoria da percepção e do valor do artesanato brasileiro pelo mercado.

PREMIO TOP 100 DE ARTESANATO
As unidades produtoras de artesanato Associação dos Artesãos em Trançados da Ilha Grande de Santa Izabel (Parnaíba), Cooperativa de Artesanato do Poty Velho (Teresina), Opalas Pedro II e AL Joias (ambas localizadas em Pedro II) e Artesanato Nova Vida (Luís Correia) foram as vencedoras na premiação do Sebrae Top 100 de artesanato.

A premiação reconhece as 100 melhores empresas do segmento no Brasil, que se destacam pela sustentabilidade e competitividade no mercado. O Microempreendedor Individual, Raimundo Nonato de Sousa, dono da loja Artesanato Nova Vida, evidencia a importância do prêmio para sua empresa.
 “Por meio do Top 100, teremos a oportunidade de divulgar nossas peças e assim ampliar a comercialização dos nossos produtos. O apoio do Sebrae também tem sido muito importante para o fortalecimento da nossa atividade do artesanato”, comenta o artesão.

Raimundo Nonato produz cestas, balaios, tamboretes, mesas e conjuntos de jardins a partir da taboa, fibra vegetal encontrada no litoral piauiense.

Os 100 vencedores poderão usar o selo do Prêmio Sebrae TOP 100 de Artesanato – 4ª edição, durante três anos. Esse selo será um diferencial para os compradores, pois atesta que os produtos têm qualidade superior e que são desenvolvidos dentro de padrões de excelência. Além disso, as peças vencedoras estarão em um catálogo comercial criado no âmbito da premiação.

Por: Misael Martins/O Dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Favor assinar o blog com nome e e-mail.